Linha do tempo

2018

Novo Planejamento Estratégico 2018-2022.

2017

  • ACOMPAR COMEMORA 50 ANOS DE RESISTÊNCIA.
  • Homenagem Assembleia Legislativa.
  • Atualização do nome da ACOMPAR: de Ação Comunitária Paroquial, para AÇÃO COMUNITÁRIA PARTICIPATIVA.
  • Troca da LOGOMARCA.
  • Inicio de parceria com Ministério Público do Trabalho para Adolescente Aprendiz das Casas Lares.

2016

  • Aditamento do convênio com a FASC para atendimento de adultos no Programa Ação Rua, ampliação da equipe.
  • Nova sede Núcleo II, através de parceria com Aldeias SOS.

2015

  • ACOMPAR na Coordenação do Fórum Ação Rua.
  • Inicio da reforma prédio Aldeias.

2014

  • Renovação CEBAS.
  • Mudança do SCFV I para o novo Núcleo VI.

2013

  • Novo Planejamento Estratégico 2013-2017.
  • Aquisição e reforma do Núcleo VI.

2012

Inauguração do Núcleo V.

2010

Ampliação do Núcleo III, com mais 3 salas de atendimento e o salão.

2007

  • Convênio com FASC para Serviço Especializado em Abordagem Social – Programa Ação Rua.
  • Registro da marca em Marcas e Patentes.

2006

  • Recebemos Certificação de Entidades Beneficentes de Assistência Social – CEBAS.
  • Recebemos Prêmio Francisco José Zaffari de Promoção dos Direitos de CRIADS.

2003

  • Construção coletiva do novo Planejamento Estratégico 2003-2007.
  • Recebemos Prêmio Direitos Humanos do Rio Grande do Sul, na modalidade Entidade.
  • Primeira audiência sobre a ação de desejo: entrega de 2 salas, informática e serigrafia.
  • Proposta de acorde pela igreja, assinar o comodato sem aluguel para somente cinco anos, o que não foi aceito.
  • Em defesa entramos com um processo de usucapião contra a Mitra.

2002

  • Recebemos uma Ação de despejo extrajudicial por parte da Mitra.
  • Organização de uma comissão composta por pais, funcionários, empresários, lideranças comunitárias, vereadores e outros em defesa da ACOMPAR.
  • Visita ao bispo.
  • Audiência Publica na Câmara de Vereadores e na Assembleia Legislativa, pela comissão de Direitos Humanos.
  • Visita do Deputado Estadual Fabiano Pereira, e de uma comissão de vereadores coordenados pela vereadora Sofia Cavedon.

2001

Assinatura do convênio com a FASC: Programa Família Cidadã.

2000

ACOMPAR não aceita a exigência da Mitra de contrato de comodato e pagamento de aluguel.

1999

Inicio do convênio Adolescente Aprendiz com o Banco do Brasil.

1998

Assinatura do convênio com a Fundação de Assistência Social e Cidadania – FASC, para programa: Brasil Criança Cidadã.

1997

1º Planejamento Estratégico ACOMPAR.

1996

Declaração de Utilidade Pública Federal.

1995

Registro no CNAS.

1994

Certificado de Utilidade Publica Municipal.

1993

  • Administração da ACOMPAR sai definitivamente das mãos da Igreja e uma equipe de funcionárias, com o apoio das famílias beneficiárias e algumas lideranças, assume a administração.
  • Inicio do Orçamento Participativo – OP, em Porto Alegre, e a ACOMPAR entra neste processo com muita força.
  • ACOMPAR faz as devidas alterações no Estatuto e no Regimento Interno, e em assembleia geral, elege uma nova diretoria composta pelos pais associados.
  • Conquista do primeiro convênio com a Secretaria Municipal de Educação – SMED, para atendimento de 60 crianças em Educação Infantil.

1991

Saída das Irmãs Carlista da coordenação da ACOMPAR: uma equipe de três funcionárias assume o desafio de coordenação da ACOMPAR.

1990

  • Aprovação nacional do Estatuto da Criança e do Adolescente – ECA.
  • Participação na criação do Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente – CMDCA.
  • Participação na criação do Fórum das Entidades.
  • Participação na criação do Fundo Municipal dos Direitos das Crianças e dos Adolescentes – FUMDICA.
  • Faz parte da primeira Gestão do CMDCA.
  • Participação na organização e eleição do primeiro conselheiro tutelar de Porto Alegre.
  • Aprovação do Projeto de Reordenamento Institucional pelo CMDCA.

1983

Administração da ACOMPAR passa para as Irmãs Carlistas.

1979

  • Instalação de padaria para captação de recursos.
  • Inicio do atendimento do segundo Posto Infantil ACOMPAR, no bairro Santo Agostinho
  • PIA Núcleo II, com recursos do Lions Club-Centro de POA, para o atendimento de 110 crianças de 0 a 7 anos, em turno integral.

1978

Primeira alteração estatutária: gratuidades.

1977

Convênio com a CEBEM (FEBEM) para 300 crianças de 0 a 14 anos, que eram chamados de PIAZITOS

1974

  • Implantação do Posto Infantil Acompar – PIA: ingresso de 25 crianças no turno integral e 100 no programa extraclasse.
  • Conquista do Certificado de Fins Filantrópicos provisório.
  • Inicio da construção do prédio que seria sede da ACOMPAR.

1969

  • Criação do Estatuto pela Mitra arquidiocesana de POA.
  • Parceria com Associação de Apoio à Criança e ao Adolescente – AMENCAR.
  • Início dos cursos profissionalizantes com jovens e mulheres da comunidade: corte, costura e confecção de acolchoados, bordados, tricô, crochê e trabalhos manuais.
  • Conquista da primeira utilidade publica Estadual (DAE).

1968

Registro no cartório como pessoa jurídica.

1967

Dia 05 de Maio. Ata de fundação da Ação Comunitária Paroquial – ACOMPAR.